A mudança internacional é apresentada como um procedimento complexo e burocrático. Além disso, é difícil encontrar um guia completo na internet sobre o tema. O que fazer antes embarcar a carga? Quais são os procedimentos indicados?

Para esclarecer todas suas dúvidas, organizamos um guia completo sobre mudança internacional, confira!

 

Preparar a carga

 O primeiro passo para realizar a mudança internacional é preparar a carga. Para isso, você deve armazenar todos os itens da casa em caixas de papelão padronizadas. As caixas devem ser dividas entre os cômodos da casa e devem possuir numeração.

 Após embalar todos os itens, você deve fazer uma declaração de bens, esse documento deve conter informações sobre as caixas e conteúdos. O objetivo da fiscalização é saber o que está dentro das caixas.

Não há limitação em relação ao número de caixas, desde que todas estejam descritas na relação de bens.

 

Como deve ser feita a descrição?

 Você pode escrever de forma simples, como por exemplo: roupas, utensílios de cozinha, televisão, móveis do quarto. Não é preciso detalhar o conteúdo.

Depois estipule um valor total para os produtos. Não precisa ser um valor exato.  A declaração pode ser feita em dólares ou reais. Esse valor é utilizado pela Receita Federal.

 

O que não é possível trazer?

  •  Veículos, motos, barcos, ou qualquer máquina com motor e itens para fins comerciais.

 

Frete internacional

O frete é parte fundamental do processo de mudança internacional. Nesse momento você vai negociar valores e condições, portanto, é preciso ter muita cautela. Você deve procurar uma empresa transporte com boas referências para realizar o procedimento.

É fundamental exigir que todo processo seja formalizado e documentado. Outro ponto é negociar o freetime de entrega do contêiner, ou seja, quanto tempo o contêiner vai ser utilizado. O prazo é de no mínimo 10 dias e a multa diária de atraso é de 50 dólares. O ideal é garantir o uso do contêiner por 15 dias.

Dica: é importante pedir um documento oficial, carta ou e-mail com informações do prazo negociado.

 

Documentação

  • Declaração de residência consularizada (Consulado Brasileiro).
  • Comprovante de residência.
  • Lista de bens assinada pelo viajante e reconhecida em cartório.
  • Folhas autenticadas do passaporte.
  • Bilhete aéreo da passagem.
  • Identidade e CPF.

Dica: verificar a situação cadastral dos viajantes na Receita Federal Brasileira.

 

Liberação da carga

Para liberar a carga, é necessário fazer o pagamento do frete antecipado no país de origem. Retire os BLs, documentos com informações sobre a carga, originais após o embarque e procure um despachante aduaneiro. Busque um profissional com boas referências, pois esse despachante vai lhe auxiliar no monitoramento até a carga chegar ao Brasil.

Antes da chegada, você deve solicitar a remoção dessa carga para um terminal próprio especializado em armazenamento de bagagens.  Agora você deve pedir o descarregamento da carga, juntar a documentação e iniciar o despacho aduaneiro junto à Receita Federal.

 

Retirada da carga no terminal

Para retirar a carga é necessário quitar todas despesas portuárias. Você deve pagar a armazenagem, o descarregamento, a separação da carga e a movimentação. Portanto, uma dica é cobrar do profissional que você contratou no Brasil um orçamento.  Será necessário contratar uma empresa de transportes para levar sua carga até a residência.

Se você possui alguma dúvida em relação ao processo de mudança internacional, entre em contato a gente, estamos prontos para te responder!

Leave Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

clear formSubmit